Oficina de Viola Machete já em atividade!
Publicada em 07-11-2011
Já começaram as oficinas de construção de Viola Machete promovidas pela Asseba - a aula inaugural aconteceu na manhã do dia 22 e foi conduzida pelo Sr. Marival Alves Cabral. Os encontros acontecem aos sábados na Casa do Samba de Santo Amaro.

O primeiro encontro começou com uma aula teórica do prof. Marival. Na sequência, o Mestre pediu que os alunos lhe ajudassem a montar os equipamentos que serão utilizados na construção das Violas Machete. A receptividade não poderia ser melhor - todos mostraram-se satisfeitos com a atividade e esperançosos em aprender.

Estiveram presentes à oficina: Bartolomeu Conceição dos Santos (Grupo Recordar - Maragojipe/ Casa do Samba Dona Cadú), Paulo Jorge Barbosa (Grupo Raízes de Acupe - Acupe), Ademário De Jesus Chagas (Grupo União Teodorense - Teodoro Sampaio/Casa do Samba Mestre Pedro Joaquim), Raimundo J. Rosário Barbosa (Grupo Samba das Raparigas - Saubara/Casa do Samba Frazinha),  Jorge Antonio Marinho Ribeiro (Grupo Samba das Raparigas - Saubara/ Casa do Samba Frazinha), Heliodorio Fernando Santiago (Grupo Coisas de Berimbau - Conceição do Jacuípe/Casa do Samba Domingos Saul), Marcos Luiz dos Santos (Casa do Samba Domingos Saul - Conceição do Jacuípe/Casa do Samba Domingos Saul), Irandir Borges da Fonseca (Grupo Só Pra Agradar - Maragojipe/Casa do Samba Dona Cadú), Alexnaldo dos Santos (Grupo Raízes da Terra - Terra Nova / Casa do Samba Mestre Celino), Denivan da Cruz Gomes (Samba Chula F. da Pitangueira - São Francisco do Conde/Casa do Samba Zé de Lelinha), Daniel Oliveira (Casa do Samba Zé de Lelinha - São Francisco do Condde), Camilo César Alvarenga (Casa do Samba Dona Dalva - Cachoeira), Bruno Santos Souza (Grupo Raízes de Acupe - Acupe), Jaildo Alves Barreto (Casa do Samba Dr. Deraldo Portela - Irará), Ananias Nery Viana  (Grupo Suspiro do Iguape - Santiago do Iguape/Casa do Samba Dona Dalva), Marival Alves Cabral (Mestre)

A Viola Machete é um instrumento característico do samba de roda baiano - de origem portuguesa, chegou ao Brasil durante o período colonial e logo se disseminou pelo país.

Infelizmente, a Viola Machete corre risco de desaparecimento. São poucos os exemplares em utilização e é ainda menor o número de pessoas que sabem construir e tocar o instrumento. Daí a importância do projeto da Asseba.

Veja as fotos das etapas que já aconteceram >
Fonte: ascom/asseba
créditos - login