Ações 2014
Publicada em 31-12-2014

No ano de 2014, a Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia participou de projetos em parcerias com sambadores e instituições. Dentre algumas ações estão: 

  • No mês de fevereiro, a entidade promoveu a eleição para Coordenação triênio 2014-2017. A primeira eleição com um formato descentralizado e constituída em 06 polos de votação, sendo nas cidades deSanto Amaro, Conceição do Jacuípe, Cachoeira, Vera Cruz, Salvador e Feira de Santana.
  • Assembleias Itinerantes do Samba de Roda para revalidação do registro do Samba de Roda do Recôncavo. As Assembleias ocorreram nas cidades de Maragojipe, Cruz das Almas, Conceição do Jacuípe e Vera Cruz. Realizadas pela ASSEBA, IPHAN e Pensa Eventos.
  • VI Fórum Nacional de Museus e IV TEIA de Memória realizado pelo Instituto Brasileiro de Museus-IBRAM e Ministério da Cultura, em Belém do Pará.
  • Festival de Samba de Roda do Recôncavo com realização da Prefeitura Municipal e Secretaria de Cultura de São Francisco do Conde.
  • Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana - Fórum das Artes 2014, promovido pela Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação Educativa Ouro Preto e Prefeituras de Ouro Preto e Mariana.
  • III Seminário sobre Patrimônio Imaterial realizado pelo Ponto de Cultura e Memória IBAÔ – Campinas-SP
  • Parceria como Festival Samba de Roda Samba de Todos, realizado pela Prefeitura Municipal de Freira de Santana, Fundação Municipal Ebgerto Costa, apoio da Fundação Nacional de Arte - Funarte, Ministério da Cultura e do Centro de Cultura Amélio Amorim.
  • Realização do projeto Rede do Samba em parceria com o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia/Secretaria de Cultura da Bahia

Além destes estão ainda o apoio a realização de oficinas para participação em editais públicos, bem como a ações do Centro de Referência como o Carurú da Asseba, oficinas e apresentações culturais da Rede do Samba, Workshop sobre gestão colaborativa de empreendimentos criativos e Palestra Dossiê do Samba de Roda do Recôncavo com o pesquisador Carlos Sandroni.


Fonte: Comunicação - Asseba
créditos - login