Maragojipe promove Festival de Samba de Roda
Publicada em 20-08-2015
A Festa de São Bartolomeu, padroeiro da cidade de Maragojipe, em que é realizada durante o mês de agosto, este ano apresenta uma programação especial com atrações tradicionais marcando o Festival de Samba de Roda. Dia 23 de agosto, a partir de 10h, os maragojipanos e visitantes, podem assistir e sambar junto com os artistas e sambadores locais. Dentre os grupos estão o Samba de Roda Filhos de Dona Cadú e o Samba de Maragogó. Dona Cadú é devota de Santa Bárbara, a mestra sambadeira e ceramista Ricardina Pereira da Silva reside em Coqueiros, uma pequena comunidade de pescadores de Maragojipe. Aos 90 anos de idade, D. Cadú canta e compõe. A mestra está aposentada do ofício de ceramista e dedica-se a coordenar o samba de roda com o apoio de sua afilhada, a sambadeira Lucila. A mestra foi uma das personalidades que participou do inventário para o reconhecimento do Samba de Roda como Patrimônio Imaterial do Brasil e, recentemente, gravou três faixas no CD "Maragojipe Terreiro de Samba”. O Samba de Maragogó possui como mestre o senhor Roque de Lima, um grande conhecedor da tradição do Samba de Roda, mestre Roque toca violão no Grupo Cultural Samba de Maragogó. O nome de batismo do grupo faz referência ao mar – é oriundo da comunidade de Ponta de Souza, próxima ao mar – e aos sambas cantados sem aparelhos de sonorização ou, popularmente, no "gogó”.
Para conhecer mais sobre os mestres, acesse o Catálogo Sambadores e Sambadeiras da Bahia.




Fonte: Comunicação - ASSEBA
créditos - login