Mestre Bule-Bule abre as portas da Casa do Samba Terreiro das Umburanas em Antônio Cardoso/BA
Publicada em 03-08-2011

A importância da Casa do Samba Terreiro das Umburanas, inaugurada dia 30 de julho de 2011, em Antônio Cardoso, foi enfatizada pelos mestres locais. Na mesa-redonda, que compôs a cerimônia de inauguração, estavam presentes o mestre Açúcar e os articuladores Guda (Matinha – Feira de Santana) e Zeni (Conceição do Jacuípe), além do mestre Bule Bule, representantes da ASSEBA e do governo local, articuladores de grupos de samba de roda, assim como de outras Casas do Samba e a historiadora e professora Paloma Santana.

O mestre Bule Bule, após cantar um trecho da música Só Não Deixei de Sambar, salientou que é necessário haver mais união entre os sambadores, sambadeiras e admiradores da cultura para que o samba de roda seja fortalecido. Segundo Bule, o samba é uma ação coletiva e precisa da coletividade para existir. "O importante é que o caminho seja trilhado por vários pés”, ressaltou o mestre. Além disso, Bule Bule comentou sobre a necessidade de incentivo financeiro por parte das autoridades governamentais para que a sobrevivência do samba seja garantida. Segundo ele, um dos fatores que impedem a inserção de jovens no samba de roda é a ausência de retorno financeiro aos sambadores.

A historiadora Paloma Santana, apesar de ter parentes nativos em Antônio Cardoso só na universidade conheceu o samba de roda da região. Ela trouxe à tona o fato do samba de roda do recôncavo ser considerado, pela UNESCO, uma obra-prima do patrimônio oral e imaterial da humanidade. A professora evidenciou ainda a importância do samba, enquanto ferramenta de memória capaz de envolver gerações mais jovens, e os desdobramentos que esta convivência coletiva proporciona. Paloma informou também que, como colaboradora, tentará integrar outros projetos culturais à Casa do Samba e fomentar as ações já estabelecidas.

Após o momento formal da inauguração, Paulo, articulador do Terreiro das Umburanas, entregou a Bule Bule a chave da Casa do Samba Terreiro das Umburanas. Todos caminharam até a Casa, Bule Bule abriu a porta e convidou outros mestres para que, juntos, cantassem uma folia de reis para abençoar o local. Após a benção, houve um samba dentro da Casa.

Em seguida, as pessoas se dirigiram à praça para acompanhar as apresentações dos grupos de samba de roda previstos na programação – o último momento da inauguração.

Rede do Samba

A Casa do Samba Terreiro das Umburanas faz parte da Rede do Samba de Roda da Bahia. As Casas de Samba compõem a Rede do Samba de Roda da Bahia e estão sendo criadas ou fortalecidas em 15 cidades do Recôncavo Baiano. O fortalecimento da Rede do Samba tornou-se possível através do Projeto Pontão do Samba, coordenado pela Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia (ASSEBA), como parte do plano de salvaguarda do samba de roda. O projeto, conta com as parcerias do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e da SCDC – Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural (Programa Cultura Viva/Ministério da Cultura).

A ASSEBA surgiu em 17 de abril de 2005, a partir do movimento deflagrado pelos grupos de samba de roda do Recôncavo Baiano. O movimento começou, estimulado por uma série de pesquisas realizadas pelo Instituto do Patrimônio Historico Artístico Nacional – IPHAN, para constituição do dossiê sobre o samba de roda. Sua sede é a Casa do Samba de Santo Amaro, um espaço cultural instalado no Solar Subaé, antiga mansão do Século 19, que foi totalmente restaurada, em Santo Amaro/BA. É o lugar onde se reúnem os homens e mulheres do Samba. É centro de referência do Samba de Roda na Bahia.

Veja álbum de fotos >

Acompanhe as próximas inaugurações já agendadas:

São Sebastião do Passé (dia 5 de agosto de 2011, a partir de 9h da manhã); Irará (14 de agosto de 2011); Cachoeira (15 de agosto de 2011).

Texto: Scheilla Gumes (edição)/Vanessa Falcão (reportagem)\n Foto: Vanessa Falcão

Fonte: ascom/asseba
créditos - login