Inaugurada Casa do Samba Dona Cadú – Maragojipe
Publicada em 03-08-2011

O Mercado Municipal Alexandre Alves Peixoto, em Maragojipe, cidade vencedora do concurso Cidade Baiana da Cultura é a sede da Casa do Samba Dona Cadú desde o último domingo, 31/07. A Casa do Samba Dona Cadú homenageia a mestra viva mais antiga de Maragojipe, a ceramista Dona Cadú de Coqueiros.

A banda percussiva dos meninos do Projeto Educar Através da Música, dirigida pelo professor Gegê abriu a cerimônia de inauguração com samba de roda e outros ritmos. Após a apresentação do grupo, montou-se uma mesa-redonda. Participaram a mestra Dona Cadú, representantes da ASSEBA, o representante da Casa do Samba Dona Cadú, representante da Associação Identidade Brasil, representante da Secretaria de Cultura e Turismo Municipal, representante do concurso Cidade Baiana da Cultura, o cordelista Marcos Carneiro e o Prefeito Municipal.

Conhecido por ser referência da comercialização da farinha de mandioca, o Mercado foi reestruturado para abrigar diversas manifestações culturais. Além do samba de roda, estão presentes o artesanato local e um projeto que ensina música a crianças. Essa finalidade foi reforçada pelo secretário de cultura e turismo, Luiz Carlos Brasileiro "a remodelação do Mercado foi feita para a população e é fundamental ampliar as utilidades do espaço, já que o mesmo está pronto para receber quantas manifestações culturais aparecerem”, afirmou o Secretário.

O prefeito Sílvio Ataliba, finalizando as falas da mesa, salientou o significado de realizar as devidas homenagens aos que merecem enquanto eles estão vivos. Convidou o público a afirmar sua cultura e ocupar os espaços, bem como mostrar à Bahia o que é o samba de roda e a cultura deste povo.

Como é de praxe, após a cerimônia inaugural, os grupos de samba de roda se apresentaram.\n \n

Rede do Samba

A Casa do Samba Dona Cadú faz parte da Rede do Samba de Roda da Bahia. As Casas de Samba compõem a Rede do Samba de Roda da Bahia e estão sendo criadas ou fortalecidas em 15 cidades do Recôncavo Baiano. O fortalecimento da Rede do Samba tornou-se possível através do Projeto Pontão do Samba, coordenado pela Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia (ASSEBA), como parte do plano de salvaguarda do samba de roda. O projeto, conta com as parcerias do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e da SCDC – Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural (Programa Cultura Viva/Ministério da Cultura).

A ASSEBA surgiu em 17 de abril de 2005, a partir do movimento deflagrado pelos grupos de samba de roda do Recôncavo Baiano. O movimento começou, estimulado por uma série de pesquisas realizadas pelo Instituto do Patrimônio Historico Artístico Nacional – IPHAN, para constituição do dossiê sobre o samba de roda. Sua sede é a Casa do Samba de Santo Amaro, um espaço cultural instalado no Solar Subaé, antiga mansão do Século 19, que foi totalmente restaurada, em Santo Amaro/BA. É o lugar onde se reúnem os homens e mulheres do Samba. É centro de referência do Samba de Roda na Bahia.

Acompanhe as próximas inaugurações já agendadas:

São Sebastião do Passé (dia 5 de agosto de 2011, a partir de 9h da manhã); Irará (14 de agosto de 2011); Cachoeira (15 de agosto de 2011).

Veja álbum de FOTOS

Texto: Scheilla Gumes (edição)/ Vanessa Falcão (reportagem)
Foto: Vanessa Falcão
Fonte: ascom/asseba
créditos - login