Marta Porto (MINC) inaugurou Casa do Samba Sambadeira Frazinha, em Saubara
Publicada em 25-08-2011

A Secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura Marta Porto inaugurou a Casa do Samba Sambadeira Frazinha, em Saubara, Bahia, dia 4 de agosto. Os grupos Chegança dos Marujos Fragata Brasileira, do Samba das Raparigas e Samba de Roda Raízes de Acupe fizeram o receptivo da Secretária no melhor estilo do samba. 

No espaço, onde funcionarão oficinas educativas de Samba de Roda, estão expostos artesanatos representativos da cidade e instrumentos. Ali foi composta a mesa solene de inauguração. Seo Roque (representante da Chegança dos Marujos Fragata Brasileira), Mestre Ana (representando os mestres da cidade de Saubara), Ailton Martins (Coordenador geral da Asseba), Joanita Carvalho (Secretária de Cultura de Saubara), Luciana Barreto (Assistente do projeto da Rede do Samba), João Carlos (Secretário de Desenvolvimento Econômico), Antonio Raimundo Araújo (Prefeito de Saubara), Mônica Trigo (representante do Ministério da Cultura na Bahia) e Marta Porto (SCDC-MinC).

A inauguração da Casa do Samba Sambadeira Frazinha marca um momento importante em Saubara, conforme discurso da Secretária de Cultura da cidade, Joanita Carvalho. A Secretária apresentou um projeto de construção de um espaço próprio para a Casa de Samba no município, que possa acolher e preservar as manifestações culturais locais e da região. "Queremos também aperfeiçoar a roteirização do turismo em Saubara”, reforçou o Prefeito Antonio Raimundo.

Os representantes da Asseba e da Prefeitura entregaram à Secretária ofícios em que solicitam apoio do Minc para que possam concretizar esse Projeto.

A Secretária da SCDC/MinC, durante seu discurso, anunciou o lançamento, em novembro, de um novo programa do Ministério da Cultura e IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), com o objetivo de criar um fundo que venha a ser direcionado ao financiamento dos pontos de cultura, permitindo assim que os projetos dos pontos possam ser realizados sem perder a continuidade. Comprometeu-se também em articular com o Secretário de Cultura da Bahia, Albino Rubim, projetos de Roteiros Culturais, na direção do que solicita a comunidade de Saubara.

As Casas de Samba compõem a Rede do Samba de Roda da Bahia e estão sendo criadas ou fortalecidas em 14 cidades do Recôncavo Baiano.

O fortalecimento da Rede do Samba de Roda da Bahia tornou-se possível através do Projeto Pontão do Samba, coordenado pela Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia (ASSEBA), como parte do plano de salvaguarda do samba de roda. O projeto, conta com as parcerias do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e da SCDC – Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural (Programa Cultura Viva/Ministério da Cultura).

A ASSEBA surgiu em 17 de abril de 2005, a partir do movimento deflagrado pelos grupos de samba de roda do Recôncavo Baiano. O movimento começou, estimulado por uma série de pesquisas realizadas pelo Instituto do Patrimônio Historio Artístico Nacional – IPHAN, para constituição do dossiê sobre o samba de roda. Sua sede é a Casa do Samba de Santo Amaro, um espaço cultural instalado no Solar Subaé, antiga mansão do Século 19, que foi totalmente restaurada, em Santo Amaro/BA.

Veja o álbum de fotos >

Texto: Scheilla Gumes (DRT-BA 2204)\n Fotos: Arquivo/Asseba

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: ascom/asseba
créditos - login