Salvador tem Casa do Samba Santa Cruz
Publicada em 31-08-2011

Os mestres, aprendizes e apreciadores do ‘Samba Chula do Recôncavo Baiano’ terão um ponto de encontro na capital. Nesta quinta-feira, 1/9, às 15h, a Casa do Benin, no Pelourinho passa a sediar a Casa do Samba de Roda Santa Cruz.

A Casa homenageia um grupo de filhos de Santo Amaro que migraram para Salvador e estabeleceram moradas no Alto da Santa Cruz, Nordeste de Amaralina.

Formado por vários mestres e mestras como Cobrinha Verde, Roque, Marcelino, Seo Mario, Candinho, Dionísio, Eduardo, Nelito, D. Zelita e Dona Alice Maria da Cruz, o grupo tornou-se a principal referencia do Samba Chula na capital.

Na cerimônia de inauguração da Casa do Samba de Roda Santa Cruz, outras personalidades serão lembradas como forma de registro da memória ancestral afro-brasileira.

A lista é extensa. Nela desfilam nomes como os de Seo Nem da Chula de Amargosa, Pitotinho, Dona Maria Isabel N’Goma, Joana da Usina, Noêmia, Dudu e Urânia, Marrom, Valmir de Oxossi, Nega Jann, José Olissan, Domingos Sérgio, Joelma Hirs, entre outros.

Rede do Samba

As Casas de Samba compõem a Rede do Samba de Roda da Bahia e estão sendo criadas ou fortalecidas em 14 cidades do Recôncavo Baiano. A última inauguração será em Simões Filho, neste domingo, dia 4 de setembro.

O fortalecimento da Rede do Samba de Roda da Bahia tornou-se possível através do Projeto Pontão do Samba, coordenado pela Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia (ASSEBA), como parte do plano de salvaguarda do samba de roda.

O projeto, conta com as parcerias do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e da SCDC – Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural (Programa Cultura Viva/Ministério da Cultura).

A ASSEBA surgiu em 17 de abril de 2005, a partir do movimento deflagrado pelos grupos de samba de roda do Recôncavo Baiano. O movimento começou, estimulado por uma série de pesquisas realizadas pelo Instituto do Patrimônio Historio Artístico Nacional – IPHAN, para constituição do dossiê sobre o samba de roda. Sua sede é a Casa do Samba de Santo Amaro, um espaço cultural instalado no Solar Subaé, antiga mansão do Século 19, que foi totalmente restaurada, em Santo Amaro/BA.

Programação

1- Abertura com palavras dos representantes da Fundação Gregório de Mattos, Representantes dos grupos de Samba, Secretaria de Cultura do Estado.

2- Apresentação dos Grupos de Samba "Os Vendavais e Mestre Nelito”, "Bicho da Cana” e "Sembagota e Samba de Engoma + China-pau”

3- Coquetel

Contatos para entrevistas:

Sobre o Projeto e a Asseba: Luciana Barreto/Casa do Samba: 75 3241-5126 / 75 9147 8507 / 75 8178 1891
Contato da Casa do Samba: salvador.asseba@gmail.com
Ass. Comunicação: Scheilla Gumes (DRT/BA-2204) – 71 8786 3828 | Gota Serena Com e Cultura

Fonte: ascom/asseba
créditos - login