Casa do Samba Dr. Deraldo Portela, em Irará, foi inaugurada com festa
Publicada em 23-08-2011
Não houve quem não pedisse a bênção aos Mestres e Mestras. Na lista dos que prestigiaram a inauguração da Casa de Samba Dr. Deraldo Portela, em Irará, só encontramos presenças ilustres: Gilvan, grupo Pisadinha do Pé Firme (Irará); Martinho Carneiro, grupo Olhos D’água (Irará); Manoel Moreira, grupo Filhos do Mestre (Irará); Evandro e Jailton (Casa do Samba de Irará); além dos Grupos de Samba de Roda Coisas de Berimbau e Filhos das Lajes (Conceição de Jacuípe); Raízes do Coqueiro e Filhos do Sítio (Pedrão); Os feras do Pandeiro, Cosme e Damião e Filhos do Caquende (Cachoeira) e Quixabeira da Matinha.\n \n
A cerimônia, realizada em agosto (21), na Sociedade Lítero Musical 25 de Dezembro, contou com uma Mesa Redonda, cuja fala de abertura coube ao Articulador da Rede Casas do Samba, Sinésio Góes. Após tomar a bênção aos Mestres e Mestras e saudar a mesa, Sinésio falou sobre o tombamento do samba de roda, a existência da Casa do Samba de Roda de Santo Amaro, o papel e a importância do Projeto Rede de Casas do Samba de Roda.\n \n
A fala de Góes foi seguida por Professoras, Secretários, Secretárias e representantes culturais presentes, que deixaram claro sua felicidade por Irará ter sido escolhida pela ASSEBA para sediar uma Casa de Samba, afirmando que este dia ficará marcado no cenário cultural do município. Para os Mestres e Mestras presentes, o principal desejo é de que a Casa do samba de Irará se mantenha viva e atuante. Ao encerramento da Mesa de abertura, seguiu-se uma confraternização pela nova Casa – ao som, é claro, de muito samba.
As Casas de Samba compõem a Rede do Samba de Roda da Bahia e estão sendo criadas ou fortalecidas em 14 cidades do Recôncavo Baiano.\n \n
O fortalecimento da Rede do Samba de Roda da Bahia tornou-se possível através do Projeto Pontão do Samba, coordenado pela Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia (ASSEBA), como parte do plano de salvaguarda do samba de roda. O projeto, conta com as parcerias do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e da SCDC – Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural (Programa Cultura Viva/Ministério da Cultura).\n \n
A ASSEBA surgiu em 17 de abril de 2005, a partir do movimento deflagrado pelos grupos de samba de roda do Recôncavo Baiano. O movimento começou, estimulado por uma série de pesquisas realizadas pelo Instituto do Patrimônio Historio Artístico Nacional – IPHAN, para constituição do dossiê sobre o samba de roda. Sua sede é a Casa do Samba de Santo Amaro, um espaço cultural instalado no Solar Subaé, antiga mansão do Século 19, que foi totalmente restaurada, em Santo Amaro/BA.
\n
\n
Texto: Ana Fernanda Souza | Edição: Scheilla Gumes
Fonte: ascom/asseba
créditos - login